Beja: Quatro anos de pena suspensa para autor de furtos qualificados.

Carlos S., 28 anos, detido desde o passado dia 26 de janeiro, no Estabelecimento Prisional de Beja, foi restituído ontem à liberdade, depois de ouvir o juiz Vítor Maneta decretar-lhe uma pena de prisão de 4 anos, suspensa pelo mesmo período.

O indivíduo residente em Aljustrel, foi condenado em cúmulo jurídico, por dois crimes de furto qualificado, um em dois anos e seis meses de prisão e outro em um ano, nove meses por um crime de consumo de estupefacientes, seis meses de prisão por um crime de condução de veículo automóvel sem habilitação legal e dois anos por um crime de resistência e coação sobre um militar da GNR aquando da detenção.

Carlos foi ainda condenado a pagar 360 euros mais juros a uma vítima a quem foi furtado um computador. O indivíduo beneficiou do facto de ter confessado os crimes sem qualquer reserva e de não ter antecedentes criminais, além de ter sido absolvido de outro crime de resistência e coação sobre outro militar da GNR.

No banco dos réus deveria ter-se sentado Rosa S., 23 anos, a companheira de Carlos que está desaparecida, tendo o seu processo sido desanexado e julgado à parte, tendo no entanto sido constituída contumaz.

Após a leitura da sentença, quando Carlos saiu à rua, ouviram-se gritos de alegria de meia dúzia de familiares, entre eles a mãe, que assistiram à leitura do acórdão.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On