Beja: Procedimento para classificação de imóvel como Monumento de Interesse Municipal

Está a decorrer o processo de abertura de procedimento para classificação de bem imóvel — categoria de Monumento de Interesse Municipal. O prédio fica situado na Rua Dr. Aresta Branco, 20 a 28, próximo do Castelo, em Beja.

O processo já tinha sido iniciado em 2012, tendo recentemente, o proprietário do imóvel, o fotografo Nicola di Nunzio, voltou a demonstrar interesse junto do Executivo da Câmara Municipal de Beja para a abertura do procedimento para classificação de bem imóvel — categoria de Monumento de Interesse Municipal — prédio sito na Rua Dr. Aresta Branco, 20 a 28, Beja, na União de Freguesias de Salvador e Santa Maria da Feira, onde em 2003, o artista inaugurou o espaço “Galeria Nicola Di Nunzio”.

O imóvel é considerado em «vias de classificação» a partir da notificação da decisão de abertura do procedimento, encontrando-se o mesmo inserido em área abrangida pela Zona de Proteção ao Castelo de Beja (ZP DG 2.ª série, n.º 71 de 25/03/1955) e em Zona de Proteção da Igreja da Misericórdia (ZP DG 2.ª série, n.º 287 de 7/12/1956).

Os elementos relevantes do processo revelam que o imóvel foi construído em 1863, mandado edificar pelo Conselheiro Francisco Ignácio Mira para casa de habitação, tendo aí residido os seus descendentes até 1975, quando ficou devoluto.

Foi edificado sobre estruturas anteriores (medievais), de que são aparentes, ainda alguns vestígios e localiza-se na área intramuros de Beja, muito próximo da alcáçova do castelo.

Possui uma dimensão considerável, três pisos e um amplo interior com claraboia central de forma a propiciar o máximo de luz natural a todos os compartimentos da casa. De acordo com a memória descritiva, alguma divisões possuem estuques tralhados, executados por mestres vindos de lisboa. A fachada, apresenta elementos arquitetónicos inspirados em vários estilos, com destaque para as janelas ogivais, neogóticas acompanhando o espirito romântico vigente à época da construção.

Os elementos relevantes do processo estão disponíveis na página eletrónica do município em https://cm -beja.pt, bem como na Divisão de Administração Urbanística, durante 30 dias úteis contados a partir da data de publicação do aviso no Diário da República, que ocorreu no dia 16 de agosto de 2019, prazo durante o qual os interessados poderão pronunciar -se em relação ao projeto de decisão.

Quem é Nicola Di Nunzio

Nascido em 1963, na Alemanha, mas filho de pais italianos, Nicola Di Nunzio alista-se, em 1984 na Força Aérea alemã, como fotógrafo. Em 1985, é transferido para a Base Aérea n.11 de Beja. Aqui fica seis anos, o tempo suficiente para se apaixonar pela luz da planície alentejana e pelas características tão especiais das paisagens do Alentejo. Depois parte para Itália, mas o amor por uma alentejana de Mértola acaba por trazê-lo de volta a Beja, onde passa a desenvolver a sua vida profissional de fotógrafo. Atualmente reparte a sua vida entre o norte de Itália e Portugal.

Licenciou-se em Fotografia Profissional, na Alemanha, colabora para várias revistas nacionais e estrangeiras e começa a desenvolver trabalhos fotográficos ligados ao mundo do turismo. Elabora o mapa de promoção turística de várias localidades, nomeadamente Mértola e Serpa, e realiza fotografias para brochuras turísticas de todos os concelhos alentejanos integrados na Região de Turismo Planície Dourada. As suas reportagens levam e divulgam lá fora a beleza das paisagens doces e únicas do Alentejo, os seus monumentos, o seu rico património cultural e artístico.

Em 2003, inaugurou, no centro de Beja a “Galeria Nicola Di Nunzio e, em 2004 é formador na Escola Profissional Fialho de Almeida. Realiza ainda trabalhos de design para a indústria de vinhos em Portugal, e de cerâmica em Espanha e Itália. Em 2009, iniciou o curso de Arquitetura na Universidade de Évora.

Ao longo, da sua carreira tem efetuado inúmeras exposições em Itália, Bélgica, Portugal, Alemanha e Nova Iorque. As suas fotografias “inspiram-se sempre num mundo de fantasia onde vivem as crianças, sem limite e cheio de cores vivas. São essas cores que o inspiram e fascinam, e que transformam o nosso dia-a-dia numa obra de arte alegre e plena de vida.

Teixeira Correia

(jornalista)

Nota: O excerto do currículo de Nicola di Nunzio retirado do site da Câmara Municipal de Aljustrel.

Share This Post On
970x90_logo