Beja: PCP solicitou reunião à ULSBA e visita ao Hospital para analisar situação da obstétrica.

O PCP afirma que o encerramento do serviço de urgência obstétrica da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, se deve a uma crónica carência de profissionais de saúde.

O PCP tem acompanhado e alertado para a crónica carência de médicos na Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), particularmente no que respeita à urgência de obstetrícia, para a qual muito frequentemente se tem colocado a possibilidade de encerramento da maternidade como foram os casos de 2006, 2011, 2017.

Em 2018 por diversas vezes o Conselho de Administração informou o Centro Orientação de Doentes Urgentes (CODU) de que não consegue assegurar as escalas de médicos do serviço de urgência obstétrica, culminando com, a mais que esperada, rutura sendo que a 6 de janeiro de 2019, segundo notícias vindas a público (N.D.R.: recorde-se que o assunto foi despoletado pelo Lidador Notícias e o Jornal de Notícias), foi encerrado o serviço de urgência obstétrica durante 12 horas o que implicou que grávidas tivessem que ter recorrido ao Hospital do Espírito Santo em Évora.

O Conselho de Administração da ULSBA e o Ministério da Saúde, em resposta a requerimentos do deputado do PCP eleito por Beja, tem reconhecido as dificuldades e admitido o “risco eminente” de colapsar nas urgências de Pediatria e Obstetrícia e “graves dificuldades” nos serviços de Anestesiologia, Radiologia, Cirurgia Geral e Ortopedia.

Contudo, não se conhecem medidas que respondam aos problemas de falta de profissionais de saúde, que não se restringem ao grupo profissional dos médicos, mas também a grande falta de enfermeiros e assistentes operacionais.

Toda a situação de extrema dificuldade, tem preocupado os profissionais de saúde sendo conhecido o manifesto, assinado por doze diretores de serviço do Hospital José Joaquim Fernandes, tornado público em 2018 onde expressaram a sua “preocupação pela situação de absoluta carência de médicos para fazer face às necessidades assistenciais da população pela qual a ULSBA é responsável”.

Para uma abordagem mais rigorosa da situação, a DORBE DO PCP solicitou uma visita ao Hospital José Joaquim Fernandes estando a realização da mesma prevista para o próximo dia 21 de janeiro, a partir das 14.30 horas.

O PCP e o seu deputado eleito pelo círculo eleitoral de Beja, manterá uma postura firme, coerente e determinada e empenhada na defesa dos interesses da população da região, e dos investimentos indispensáveis ao desenvolvimento do Distrito, neste caso particular na área da saúde.

Share This Post On
970x90_logo