Beja: Julgados quatro traficantes apanhados depois de fugirem à Guardia Civil.

Fugiam da Guardia Civil, mas foram apanhados pela GNR, em Beja. Começam a ser julgados hoje quatro indivíduos, com idades entre os 19 e os 26 anos, por tráfico de droga.

Quatro indivíduos, três portugueses e um brasileiro, com idades compreendidas entre os 19 e os 26 anos, residentes na Charneca da Caparica, concelho de Almada, começam hoje a ser julgados no Juízo Central Criminal de Beja, pela prática em co-autoria de crime de tráfico de estupefacientes.

Na noite de 30 de agosto de 2018, quando foram detidos em Beja, os quatro indivíduos vinham fugidos da Guarda Civil de Espanha, país onde tinham ido adquirir haxixe e cannabis, e que abandonaram pela fronteira de Rosal de La Frontera (Andaluzia).

Alertada pelos colegas espanhóis, a GNR fez uma barragem na rotunda Este de Beja, na Estrada Nacional 260, que procede de Espanha, deteve Ivo L. e Lucas F., elementos do gangue que faziam de “batedores”. Na outra viatura seguiam Filipe M. e Nuno P., que ao aperceberem-se da presença da Guarda, atiraram para fora do automóvel um saco que continha o produtos estupefacientes, tendo encetado a fuga para o interior da cidade de Beja, mas “caíram” numa barragem feita pela PSP.

Além das duas viaturas em que os arguidos se faziam transportar, foram apreendidas 91,998 gramas de haxixe, suficiente para 410 doses individuais, 3.669,13 folhas de cannabis (erva), suficientes para 10.126 doses individuais, 1.710,90 euros em numerário e quatro telemóveis.

Nuno P. tido como o cabecilha do grupo, está sujeito à obrigação de permanência na habitação com vigilância eletrónica e os restantes à obrigação de apresentações bi-semanais, às autoridades mais próximas da área de residência.

Por serem considerados perigosos, o julgamento vai decorrer sob fortes medida de seguranças, garantidas por agentes das Brigadas de Intervenção Rápidas (BIR) da PSP de Beja.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo