Beja: Formação Erasmus+ trouxe à cidade 26 jovens de 8 países.

“Educação não formal para jovens com necessidades educativas especiais”, foi o tema de uma formação que decorreu em Beja entre 8 e 14 de maio e teve como principal formador Pedro Torrão da “Autonomia e Descoberta”.

Pedro Torrão_800x800Vinte e seis jovens de oito países, Portugal, Itália, França, Palestina, Croácia, Eslováquia, Roménia e Turquia, desde animadores de juventude, psicólogos, professores, com idades entre 23 e os 34 anos, participaram em Beja num projeto de formação internacional do programa Erasmus+, financiada pela Comissão Europeia.

A ação teve como entidade promotora a “Autonomia e Descoberta”, sediada em Beja e que tem como presidente Pedro Torrão e teve como parceiro a Escola Secundária D.Manuel I.

A formação focou as áreas das deficiências visuais, motoras, auditivas e cognitivas e teve como objetivo “replicar as aprendizagens nos países de origem dos formandos e aprender os nossos métodos de trabalho, além de partilhar experiências e uniformizar critérios junto de pessoas portadoras de deficiências”, sintetizou ao Lidador Notícias, Pedro Torrão.

Pedro Torrão. Formandos_800x800Léa Egret, 23 anos, Lyon (França), formada em Desenvolvimento Territorial, busca trabalho na área.

“Trouxe na bagagem os meus projetos que estou a desenvolver em França e o que me trouxe foi a educação não formal, para desenvolver novos métodos de cidadania e desenvolvimento local. É a minha primeira vez num intercâmbio na Europa e assim conhecer melhor o meu Continente e Portugal, porque vivi no Brasil e era importante conhecer este país irmão. Levo novos conhecimentos de técnica de animação e metodologias e também a oportunidade de criar uma rede de projetos futuros”.

Emilio Petrucci, 28 anos, Terni (Itália), Estudante de Ciências Políticas na área de Projetos Europeus.

“Vim com o objetivo de incrementar as minhas competências de grupos/pessoas com dificuldades e como as integrar nos projetos Erasmus+, avaliando todos os riscos de mobilidade das pessoas e as mensagens a passar e a receber. Trouxe experiência nestas atividades e a participação das pessoas, o que é fundamental. Levo muitas mais capacitações e com especificidades e necessidades. Levo ainda muitos amigos”.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo