Beja: Festival Beja Romana, quatro dias no Centro Histórico da cidade.

“A Câmara Municipal de Beja revirou o Festival Beja Romana e deu-lhe um cariz mais pedagógico e formativo e menos teatral”, assim descreveu Paulo Arsénio, presidente da edilidade, a 5ª edição do evento que começa hoje e termina no domingo, onde se revivem os tempos da romana Pax-Júlia.

O autarca acrescentou que “passa a ter a duração de dois uteis e que visam trazer os alunos de todas as escolas do concelho para viverem o passado romano de Beja”, acrescentando que ao contratar-se uma empresa “mais conceituada” para montar o certame, tem como objetivo “assegurar mais qualidade e diversidade”, concluiu.

Paulo Arsénio sustentou que “há condições para ter um evento diferenciador”, justificando que “este nunca esteve em causa, como se procurou fazer passar”, justificando que o este Executivo socialista, que conquistou a autarquia nas passadas eleições autárquicas “sempre disse que o Festival seria menos teatral e mais pedagógico”, concluiu.

Quando questionado se iria vestir a pele de Júlio César, o presidente da Câmara respondeu que “estamos numa democracia e não é minha intenção de me vestir de ditador”, rematou.

Por seu turno o vereador Arlindo Morais, reforçou o facto de ser “um projeto educativo e que fique no imaginário das crianças”, recordando que o projeto nasceu num agrupamento de escolas da cidade.

Pedro Martinho, vice-presidente do Agrupamento de Escolas Nº2 de Beja do qual faz parte a Escola D.Manuel I, que lembrou que “a ideia nasceu num curso de turismo, que além de recrear uma época da cidade, contribuiu ao mesmo tempo para a nota curricular dos alunos”, justificou.

“Promovemos a Semana da Paz em que vários professores procuraram dar aos alunos, o contexto do que é a Beja Romana”, concluiu.

O Festival Beja Romana começa hoje, quinta-feira, às 10,15 horas com o Cortejo-A Fundação de Pax-Júlia, que vai ligar a Escola D.Manuel I à Praça da República, com participação de 1.500 alunos e cidadãos que se inscreveram para participar no evento.

Para trazer mais visitantes a Beja, a autarquia não vai cobrar estacionamento no parque subterrâneo que fica a 150 metros da Praça da República, os museus vão estar abertos e também com entradas livres.

Mais informações em: https://www.bejaromana.pt/

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On