Beja: Ex-militar condenado por furto no interior da BA11. Foi expulso da Força Aérea.

Ex-militar furtou dinheiro no gabinete do Oficial de Dia e invólucros de municões. Foi absolvido deste último crime e foi condenado por furto de dinheiro da Oficial de Dia, cometidos no interior da BA11. Foi expulso da Força Aérea.

Um ex-militar da Base Aérea (BA11), expulso da Força Aérea na sequência dos atos praticados na unidade militar de Beja, foi ontem condenado a 420 euros de multa, pelo furtou dinheiro, tendo sido absolvido do crime de furto de invólucros de munições em latão, casos que ocorreram em finais de 2016.

John C. Tomáz, respondia pela prática dos dois crimes de furto, mas o tribunal considerou que no caso dos invólucros nenhuma das testemunhas ouvidas viu o arguido furtar o material, e “em caso de dúvida o benefício vai para o réu”, disse a juíza.

A magistrada sustentou que apesar de “ter assumido em primeiro interrogatório perante a PJM a autoria do furto”, não podia ser condenado por falta de provas, rematou.

Em meados de setembro de 2016, o então primeiro-cabo, introduziu-se no gabinete do Oficial Dia e da carteira da oficial Carla A., furtou a quantia de 25 euros, que esta tinha no seu saco de voo. Apesar de ter devolvido o dinheiro e ter pedido desculpa à ofendida, o tribunal condenou John C. Tomáz, a uma pena de 70 dias de multa, à razão de 6 euros/dia, no total de 420 euros.

O processo dos dois furtos foi investigado pela Polícia Judiciária Militar (PJM) e aberto um processo interno na BA11, dos quais resultou a pena disciplinar de cessação compulsiva do contrato, tendo o militar sido expulso da Força Aérea.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On