Beja: Espectáculo solidário para recuperação do forno comunitário da “Tia Bia Gadelha”.

A Associação Defesa do Património Cultural de Beja (adpBEJA) organiza, na próxima quinta-feira, dia 26 de janeiro, um espectáculo para angariar receitas para o restauro de forno comunitário, com vista à instalação de um Museu do Pão.

No dia 26 de Janeiro não haverá só um espectáculo com as vozes de Beja, António Zambujo, Bruno Ferreira, Cantadores do Desassossego, Discípulos, Jorge Serafim, Grupo Coral de Beja e os Virgem Suta, porque o restauro de um forno comunitário, o da Ti Bia Gadelha, também vai trazer as cores e as formas de artistas de Beja.

Duas figuras de renome internacional, Paulo Monteiro e Susa Monteiro serão acompanhados por três jovens artistas, o André Lança, o Pedro Fernandes e a Sofia Almeida.

Uma iniciativa que pretendia angariar fundos para o restauro do forno, acabou por se tornar numa mostra de projectos artísticos de Beja, apresentando duas grandes áreas que a cidade tem superiormente desenvolvido, a música e as artes plásticas.

A cultura e o quotidiano de Beja são as fontes que permitem o aparecimento de muitos projectos artísticos que levam o nome da cidade pelo país e estrangeiro.

Como é que surgiu este projecto de restauro do forno comunitário?

Os irmãos Vera e Pedro Torres foram os herdeiros de um grande cientista e professor de medicina nascido em Beja, Barbosa Soeiro, proprietário de alguns edifícios na zona do castelo, entre eles o forno e uma casa contígua.

Formados em medicina e médicos em Lisboa, os dois irmãos viram a sua ligação a Beja afastada progressivamente, provocada por motivos profissionais e pessoais.

O sentido da preservação de um património que se estava a degradar, foi causa mor para a doacção do forno e da casa à Associação para a Defesa do Património de Beja.

Share This Post On
970x90_logo