Beja: Condenada à revelia a 5 anos e 3 meses de prisão, por meter droga na cadeia.   

Com droga na boca, deu beijo a namorado recluso para passar heroína, mas, foi apanhada por guarda prisional. Apanha cinco anos e três meses de prisão efetiva. Não compareceu a julgamento e vai ser emitido mandado de captura.

Uma mulher, de 35 anos, cuja última morada conhecida era em Évora, foi condenada à revelia a 5 anos e 3 meses de prisão efetiva, por um crime de tráfico de estupefacientes agravado.

Salomé Guinapo, não compareceu a qualquer sessão do julgamento, apesar do Coletivo de Juízes ter emitido um mandado de detenção para condução a tribunal, a PSP de Évora não conseguiu localizar a mulher, nem o seu namorado Luís Silva, arrolado como testemunha de acusação.

No dia 19 de novembro de 2017, a arguida foi visitar o Luís que estava detido no Estabelecimento Prisional de Beja (EPBeja) e no interior da sala de visitas, simulou beijar o mesmo, passando da sua boca para a dele, um pequeno involucro de plástico que continha 0,19 gramas de heroína.

Um guarda prisional presente na sala apanhou a droga ao detido, tendo a mulher sido depois entregue à PSP de Beja que ficou encarregue da investigação, que levou à acusação da mulher.

Na leitura do acórdão, a magistrada Ana Batista justificou que a decisão de condenar a mulher pelo crime agravado, foi tomada por maioria, por ser tratar de uma introdução na cadeia, já que a juiz presidente, Mariana Piçarra, entendeu que a arguida incorria num crime de tráfico de menor gravidade.

A magistrada ditou para a ata que após trânsito em julgado do acórdão, seja emitido mandado de detenção contra Salomé Guinapo, para que a mulher seja conduzida ao Estabelecimento Prisional de Odemira, para cumprir os 5 anos e 3 meses de prisão.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo