Beja: Comandante do Comando Territorial da GNR (Joaquim Figueiredo) promovido a Coronel.

 O Comando Territorial de Beja está desde o passado dia 5 de janeiro a ser comandado por um Coronel, face à promoção do Tenente-coronel Joaquim Figueiredo, ao mais alto posto da classe de oficiais. Na mesma data, além do comandante foram promovidos dois Capitães ao posto de Major. Entre as muitas outras promoções, registe-se a de José Alho que foi promovido a Cabo-Mor.

Coronel Joaquim Figueiredo_800x800O oficial (Joaquim Figueiredo) chegou a Beja no dia 9 de dezembro de 2013, quando tomou posse, enquanto Tenente-coronel, como comandante do Comando Territorial de Beja (CTBeja) da Guarda Nacional Republicana (GNR), tendo ascendido ao mais alto posto da classe, 27 anos depois de ter ingressado na instituição.

Mas, entre os oficiais, no dia 5 de janeiro, segundo o despacho do Comando Geral da Guarda, confirmado o despacho do Ministro das Finanças e da Ministra da Administração Interna, não foi só a promoção do comandante que se verificou no CTBeja, já que outros dois oficiais, com a patente de Capitão, foram promovidos ao posto seguinte. Assim, ascenderam ao posto de Major, o Capitão Jorge Farinha, Chefe da Secção de Recursos Humanos e Justiça e o Capitão Nuno Santos, Chefe da Secção de Operações, Treino e Relações Públicas.

No CTBeja houve muitas outras promoções na classe de sargentos e praças, sendo de realçar a de José Alho, a Cabo-Mor, militar do Destacamento de Trânsito e da extinta Brigada de Trânsito e destacado dirigente associação, sendo presidente da Direcção da Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda (ASPIG).

Nota Curricular do Comandante do CTBeja

O Coronel de Infantaria Joaquim José Frade Figueiredo, tem 50 anos, é natural de Vila Viçosa, ingressou na Guarda Nacional Republicana em 3 de outubro de 1988, com posto de Alferes, após mais de três anos de serviço na Força Aérea Portuguesa, prestados nas Bases Aéreas de Tancos e da Lajes/Açores.

Da sua carreira na Guarda, e das várias funções operacionais, docentes e de Estado-Maior que desempenhou, destacam-se as de Comandante de Pelotão e de Companhia de Instrução na Escola da Guarda, Comandante de Destacamento Territorial, Chefe de Seção de Estado-Maior de Unidade, bem como as de 2.º Comandante do Comando Territorial de Portalegre.

Cumpriu duas missões no estrangeiro, uma em Angola, como professor coordenador da disciplina de Investigação Criminal no Instituto de Ciências Policiais de Luanda e assessor da Policia Nacional de Angola, e outra na Bósnia-Herzegovina, como Comandante da Unidade Especializada de Investigação Criminal, integrada na EUFOR/ALTHEA, Unidade Europeia de Polícia ali interveniente.

Antes de chegar a Beja, o então Tenente-Coronel Joaquim Figueiredo, estava no Comando Territorial de Portalegre desde 1997, onde era 2º comandante, quando foi escolhido pelo Comandante-Geral da GNR, Tenente-General Luís Newton Parreira, para ser o novo comandante do Comando Territorial de Beja.

Da folha de serviços do tenente-coronel Joaquim Figueiredo destacam-se 10 louvores e oito condecorações.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On