Beja: Cidadãos contestam existência de depósitos de gás no centro da cidade.

O depósito de gás que está a cerca de 40 metros do prédio da Rua de Lisboa, que ardeu no sábado, em Beja, vai ser retirado.

Segundo a edição online da TDS-Televisão do Sul, o depósito de gás a empresa Inogás deverá sair do local, tendo sido alvo de uma denúncia foi feita no local por alguns moradores após o incêndio. O autarca Paulo Arsénio disse conhecer a situação mas hoje é que se faz ‘ouvir’ a indignação e o medo de muitos habitantes de Beja.

O Lidador Notícias está em condições de avançar que há alguns anos que entrou uma participação na Câmara e na PSP, a denunciar a situação, mas o mesmo não foi retirado. A PSP passou a fazer serviço gratificado para controlar a entrada do peado de mercadorias que procede à descarga das botijas

A TDS avança que o depósito deverá ser retirado ‘provavelmente ainda este ano’, segundo fonte próxima da autarquia. ‘Os abaixo assinados realizados no passado, as novas legislações e o real perigo existente justificam a mudança’, segundo asseguraram à TDS.

O apartamento que ardeu na Rua de Lisboa, provocando a morte de um jovem e deixando 3 feridos, está localizado a 40 metros deste armazém de Gás de grandes dimensões.

Habitantes locais afirmaram à TDS que o depósito é de ‘grandes dimensões’ , e segundo fonte policial o reabastecimento do mesmo é feito com um camião TIR obrigando a PSP a estar no local para o corte de trânsito e a retirada dos veículos estacionados no local.

Habitantes da zona afirmam que já foram feitos abaixo-assinados e apesar de promessas da retirada do Gás, “tal nunca aconteceu”, referem.

Habitantes próximos do depósito de Gás afirmam em post na rede Facebook que “Esta madrugada temi pela minha casa, pela vida da minha mãe e pela vida do meu fiel amigo de quatro patas”.

Foto: TDS-Televisão do Sul

Share This Post On
970x90_logo