Beja: Caso de violência doméstica gera sexto caso de prisão preventiva no distrito.

Homem detido na madrugada de segunda-feira por violência doméstica, ficou em preventiva. É o sexto caso durante o corrente ano no distrito de Beja.

Ficou em prisão preventiva o homem de 27 anos, que na madrugada de segunda-feira incendiou o carro da ex-companheira, com quem em um filho em comum, depois de saber que esta tinha apresentado queixa por violência doméstica. Na tarde de segunda-feira, antes de ser presente ao juiz, o indivíduo tentou suicidar-se na cela da PSP de Beja, onde estava detido, tendo sido transportado para o Hospital da cidade numa ambulância do INEM.

Segundo apurou o LN, Armando G., natural de Moura e residente em Beja, foi presente pelo Ministério Público desta cidade e após detenção em flagrante delito, depois de incendiar o veículo (na foto restos de um objeto que estava no interior) e ameaçar a mulher de morte, a primeiro interrogatório indiciado pela prática dos crimes de violência doméstica, ameaças e incêndio de automóvel.

Ouvido ontem durante três horas por um juiz de instrução do Tribunal de Beja, vai ficar a aguardar julgamento sujeito à medida de coação de prisão preventiva, tendo dado entrada no Estabelecimento Prisional da cidade. Pode ainda ver decretada a suspensão do exercício do poder paternal.

O casal estava separado, mas o homem continuava a seguir e a ameaçar a mulher, tendo esta no domingo apresentado queixa na PSP de Beja. O indivíduo não aceitou a situação e cortou os pneus do automóvel da ex-companheira tendo depois incendiado o interior. Na presença da Polícia continuou a fazer ameaças, o que levou à sua detenção.

Desde o início do corrente ano este é o sexto caso de violência doméstica que leva à detenção de homens que acabaram em prisão preventiva. Quatro dos casos ocorreram na área de ação da GNR e dois do da PSP.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo