Beja: Aprovado o Plano de Pormenor de “Vale de Atum”, junto à faixa sul do IP2.

Durante o período de discussão pública do Plano de Pormenor do «Vale de Atum-UOPG 5» não foi apresentada qualquer reclamação. Foi aprovado ontem na reunião de Câmara.

O Plano visa evitar o acesso direto do IP2 às instalações existentes entre a rotunda de Aljustrel e o limite urbano de Beja, junto ao RI1, e que prevê a construção de uma via de sentido único, paralela àquela infraestrutura rodoviária.

Com as alterações introduzidas no «Vale de Atum – UOPG 5» têm como objetivo reequacionar a acessibilidade a instalações existentes e a futuras, eliminando os acessos diretos ao IP2 com o qual confina.

O Plano de Pormenor foi aprovado por unanimidade pelo Executivo da Câmara de Beja, colocando, segundo a maioria, “fim a uma longa travessia”.

Para evitar o acesso direto do IP2 às instalações existentes entre a rotunda de Aljustrel e o limite urbano de Beja, junto ao RI1, o Plano de Pormenor de “Vale de Atum”, prevê a construção de uma via de sentido único, paralela àquela infraestrutura, com a largura de 4,5 metros que tem início na EN 18, percorre paerte de forma paralela ao IP2, desviando à direita para o terreno até desembocar num acesso à rotunda que se encontra a Nascente, junto às antigas instalações da Junta Autónoma de Estrada/JAE (traçado a vermelho no mapa da primeira foto).

Nesta área de “vale de Atum” estão instalados entre outros a antiga Junta Autónoma de Estradas, o Matadouro, o hipermercado e outras unidades de atividade, de armazenamento e de habitação.

A zona de intervenção do PP, tem uma área de 27,4 hectares, confronta a Sul com terrenos agrícolas exteriores ao perímetro urbano (frente ao RI1) a Nascente/Sul e a Norte com o IP2 e a Poente com a Estrada Nacional 18, vulgarmente conhecida como “Estrada do Penedo Gordo”.

A construção da nova via, terá 4,5 metros de largura, paralela ao IP2, afastada deste por um separador com 1,5 metros de largura e protegido por guarda metálica. A via tem início numa nova rotunda a propor na EN18 e término na rotunda já existente no IP2. A proposta da nova rotunda decorre de um estudo de tráfego elaborado. Esta via deverá assegurar o acesso a todas as parcelas do terreno e terá um passeio com 1,60 metros de largura, ao longo da frente orientada a norte. Para poder permitir o acesso aos terrenos rurais situados a sul, a via proposta assegura a utilização do caminho municipal existente.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On
970x90_logo