Beja: ANA-Aeroportos confirma desmantelamento de avião da SATA.

A ANA-Aeroportos confirma notícia avançada ontem pelo Lidador Notícias, sobre desmantelamento de avião da SATA Air Açores parado na placa de estacionamento do Terminal Civil de Beja.

O Lidador Notícias (LN) tinha avançado ontem que o Airbus A310, da SATA Air Açores aparcado na placa de estacionamento do Terminal Civil de Beja (TIB), seria a primeira aeronave a ser desmantelada na infraestrutura alentejana.

Fonte conhecedora do processo tinha assegurado ao LN que a aeronave “foi colocada num canto, onde não atrapalhe”, até estarem definidas as premissas para a sua desmontagem. Em resposta às questões colocadas à ANA-Aeroportos de Portugal, concessionária do TIB, a empresa confirmou, por mail, a notícia ontem revelada.

Quando questionada sobre o desmantelamento do Airbus da SATA, a ANA justificou que “segundo informação recebida da companhia aérea e disponível à data, a aeronave será objeto de desmantelamento em momento oportuno”, acrescentando que sobre a data de inicio da operação “ainda não foi recebida qualquer indicação da SATA relativamente ao plano de trabalho previsto”, justificaram.

Informação apurada pelo Lidador Notícias dava conta que outras aeronaves da SATA poderiam rumar a Beja para serem alvo de desmantelamento tendo a empresa garantido que “a ANA, S.A. não recebeu, até à data, qualquer pedido relativo a outras aeronaves”.

Sobre o processo de instalação da Aeroneo na Base Aérea 11 , no local denominado como “Fábrica”, a ANA, SA justificou ao LN que “desconhece o andamento do processo, uma vez que o mesmo respeita a uma instalação a localizar na Base Aérea nº11 e não no Terminal Civil”, remataram.

Recorde-se que na receção ao Presidente da República na BA 11, o Chefe do Estado Maior da Força Aérea (CEMFA), justificou que “o processo está em curso”.

Em 22 de setembro de 2017, o Governo publicou um despacho no Diário da República, onde decidiu “desafetar do domínio público militar e integrar no domínio privado do Estado, afeto à Defesa Nacional, e disponibilizar para rentabilização o imóvel designado por «Fábrica» composto por hangares e áreas anexas à BA11 — Beja, com a área de 113 621 m2, do qual faz parte integrante, localizado no concelho de Beja”, justificando que o mesmo se destinava ao arrendamento à empresa AeroNeo mediante o pagamento da renda mensal de 40.170,00 euros.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On