Your SEO optimized title

Beja: Agressão entre presos no Estabelecimento Prisional, condenada com pena de prisão.

Agressão entre dois presos do Estabelecimento Prisional de Beja, ocorrida em 2013 e julgada ontem no Tribunal da cidade, condenada com 6 meses de prisão, mas reconverida em trabalho comunitário.

BEJA- Prisão_800X800Joaquim Bougadinho, ex-preso do Estabelecimento Prisional de Beja (EPRBeja), foi ontem condenado por uma juíza do Tribunal daquela cidade, a seis meses de prisão, pena substituído por 180 horas de trabalho comunitário, pelo crime de agressão a Alex Miranda, também ele recluso.

O caso aconteceu durante o ano de 2013, no refeitório do EPR Beja, onde os dois homens cumpriam pena de prisão, quando Joaquim agrediu Alex com uma cadeira de alumínio.

Joaquim já deixou a prisão, e segundo a magistrada, o fato de este estar reintegrado na sociedade, foi importante para a decisão tomada.

O arguido acusou Alex, um cidadão brasileiro, de ser “um falso pastor” que de bíblia na mão “enganava” outros presos, ficando-lhe com alguns bens.

A vítima, ainda a cumprir pena, justificou que a agressão se deveu ao fato de Joaquim “desconfiar” que ele “contava” ao diretor da cadeia que “geria um gang de vendas” dentro do estabelecimento prisional.

Em julgamento foi ouvido um guarda prisional do EPRBeja que “confirmou” a agressão, mas disse “desconhecer” os motivos de tal atitude e a que “tipo de vendas” a vítima se referia, concluiu.

Teixeira Correia

(jornalista)

Share This Post On