Baixo Alentejo: Conselho Intermunicipal da CIMBAL toma posição sobre acessibilidades

O Conselho Intermunicipal da CIMBAL – Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, reunido ontem, 16 de julho de 2018, deliberou por unanimidade divulgar uma tomada de posição pública sobre as Acessibilidades do Baixo Alentejo.

O documento (Tomada de Posição Pública da CIMBAL) constava da Ordem de Trabalhos da reunião que se realizou na sede da CIMBAL, contando com a presença de sete dos treze municípios da Comunidade, onde a instituição “manifesta publicamente o seu descontentamento sobre a forma como este território tem sido tratado pelos sucessivos governos”.

A CIMBAL recorda que na Ovibeja 2018, “juntamente com as força vivas da região”, subscreveu um documento “com as prioridades para o território”, que foi entregue ao Presidente da República, membros do Governo, representações parlamentares e partidárias, lamentando que “infelizmente, não recebemos a resposta necessária”, justificam.

“O caso do IP 8, é de difícil compreensão. O percurso entre a ligação à A2 e a Rotunda da Malhada Velha está concluído à vários meses, sem entrar em funcionamento”, lamentam os autarcas dos municípios presentes na reunião do Conselho Intermunicipal da CIMBAL.

Relativamente à ferrovia, defendem os autarcas que “é ultrajante e até ofensivo, o serviço disponível no troço Beja-Casa Branca”, sustentam.

Relativamente ao Aeroporto de Beja (N.D.R.: Terminal Civil de Beja), a CIMBAL justifica que “este continua sem utilização condizente com a capacidade instalada”, remata.

A terminar o Conselho Intermunicipal assegura que “as treze câmaras que compõem esta Comunidade Intermunicipal têm feito um esforço constante no sentido de investimento e a consequente criação de emprego no nosso território”.

Teixeira Correia

(jornalista)

 

Share This Post On