Almodôvar: Incendiário de 19 anos vai ser julgado e internado para tratamento.

Entre 3 e 19 de setembro de 2018, um jovem de 19 anos ateou seis incêndios e, pelo menos três deles foi o próprio que deu o alerta para o 112, através do seu telemóvel. Vai ser julgado e deve ser considerado inimputável e internado.

A Procuradoria do Ministério Público (MP) de Almodôvar acusou para julgamento, pela prática de seis incêndios florestais, um homem de 19 anos, mas em consequência de sofrer de uma doença psicótica, considera que o mesmo deve ser considerado inimputável e internado em estabelecimento de cura.

Emanuel Candeias, residente em Semblana, concelho de Almodôvar foi o autor de seis incêndios florestais, um dos quais na forma tentada, ocorridos entre 3 e 19 de setembro de 2018, ocorridos em explorações localizadas nas imediações da aldeia onde vivia. Em pelo menos três dos incêndios foi o próprio incendiário que deu o alerta para o 112, através do seu telemóvel.

Segundo despacho de acusação a que o Lidador Notícias (LN) teve acesso, o arguido padece de atraso do desenvolvimento psicomotor e psicose não especificada, teve um acompanhamento descontinuando entre 2016 e 2018, tendo estado internado no Serviço de Psiquiatria do Hospital de Beja entre 6 e 19 de outubro de 2019.

Face ao quadro clínico do arguido, o MP defende que Emanuel Candeias “deve ser declarado inimputável perigoso e ser sujeito a medida de segurança de internamento em estabelecimento de cura, tratamento ou segurança”.

O julgamento realiza-se hoje no Juízo Criminal de Beja, mediante a intervenção do Tribunal Coletivo, e depois de ouvir as testemunhas, nomeadamente uma perita médico-legal, será decretado o internamento compulsivo do arguido.

Teixeira Correia

(Jornalista)

Share This Post On
970x90_logo