Aljustrel: Autarquia assinou protocolo para a recuperação ambiental da Ribeira do Roxo

A Câmara Municipal de Aljustrel rubricou um protocolo que visa a recuperação ambiental da Ribeira do Roxo, um  projeto, desenvolvido pela Associação de Beneficiários do Roxo, no valor de 150 mil euros.

O Município de Aljustrel e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) assinaram, na sexta-feira, dia 24, um protocolo, no âmbito do Programa de Estabilização Económica e Social, que permite que o fundo ambiental financie intervenções para a recuperação ambiental da Ribeira do Roxo.

A cerimónia aconteceu em Oliveira do Bairro e contou com a presença do Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes, da Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, sendo o Município de Aljustrel representado pelo vice-presidente Carlos Teles.

Com a assinatura deste protocolo dar-se-á início ao restabelecimento ambiental do troço da ribeira entre o Monte do Cascalho (ponte para a Corte Vicente Anes) e o local de Calveiras da Granja, a jusante da ponte da estrada 527-2.

O projeto, desenvolvido pela Associação de Beneficiários do Roxo, no valor de 150 mil euros, possibilitará o desassoreamento e desobstrução da ribeira, uma vez que pequenos episódios de precipitação conduzem diretamente à ocupação de áreas agrícolas, mas também à inundação de parte das estradas 383 e 527-2.

Serão, assim, removidos inertes e vegetação instalada no curso de água, será efetuada a reposição do curso natural nas margens, com a remoção de antigos muros e será feita a recuperação ambiental com a trituração de parte da vegetação dos taludes da ribeira, criando-se faixas arborizadas que absorvam os nutrientes em circulação e evitem o arrastamento de solo pelo seu curso.

Recorde-se que o Programa de Estabilização Económica e Social prevê que o Fundo Ambiental financie intervenções de reabilitação de leitos e margens ribeiras com recurso a técnicas de engenharia natural.

Para além do Município de Aljustrel, foram assinados mais 16 protocolos com municípios do território continental, com vista a pôr em prática várias intervenções de reabilitação fluvial, devolvendo assim dezenas de quilómetros de territórios ribeirinhos ao usufruto da população.

Share This Post On
970x90_logo