Agricultura: Disponíveis três milhões de euros para investimentos em áreas de seca

Apoios vão ser disponibilizados a partir de segunda-feira. Para reagir à seca, há também pagamentos antecipados e mudanças nas regras de pousio. Os catorze concelhos do distrito de Beja estão abrangidos pela seca severa.

O Governo vai disponibilizar, a partir de segunda-feira, mais três milhões de euros para apoiar investimentos de agricultores com explorações situadas em municípios em seca extrema ou severa.

“O principal objetivo desta medida é promover a mitigação dos efeitos da seca extrema e severa como fenómeno climático adverso, através do apoio a investimentos específicos nas explorações em que a escassez de água compromete o maneio do efetivo pecuário, em particular, o abeberamento dos animais e a manutenção das culturas permanentes instaladas”, indicou esta sexta-feira, em comunicado, o Ministério da Agricultura.

Para este apoio são elegíveis investimentos cujos montantes oscilem entre 1.000 euros e 40.000 euros.

De acordo com o ministério tutelado por Capoulas Santos, este apoio aplica-se aos municípios de Albufeira, Alcoutim, Castro Marim, Faro, Loulé, Olhão, São Brás de Alportel, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António, todos em seca extrema.

Esta ajuda é igualmente extensível aos municípios em seca severa, como Alandroal, Alcácer do Sal, Alcochete, Aljezur, Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Arronches, Barrancos, Barreiro, Beja, Benavente, Borba, Campo Maior, Castro Verde, Coruche, Cuba, Elvas, Estremoz, Évora, Ferreira do Alentejo, Grândola, Lagoa e Lagos.

Nesta situação encontram-se ainda os municípios de Mértola, Moita, Monchique, Monforte, Montemor-o-Novo, Montijo, Moura, Mourão, Odemira, Ourique, Palmela, Portel, Portimão, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Santiago do Cacém, Seixal, Serpa, Sesimbra, Setúbal, Silves, Sines, Vendas Novas, Viana do Alentejo, Vidigueira e Vila Viçosa.

Trata-se de uma linha garantida a 70% pelo Estado, “com um ano de período de carência, à qual poderão recorrer explorações pecuárias com o estatuto de microempresa ou PME [pequenas e médias empresas], em valores que podem ir até aos 750 mil euros por empresa”.

Share This Post On
970x90_logo